Eu assisti The Boys, e mano, eu tenho algumas coisinhas pra falar sobre essa série.

Bom, antes de começar, você precisa saber que eu não sou e nem pretendo ser um critico de cinema ou seriados. Eu sou só um cara, assim como você que curte assistir séries e comentar sobre elas.

Eu não vou dar spoilers da série, pelo menos não spoilers que possam estragar a sua experiencia quando for assistir, caso você ainda não tenha assistido e veio aqui pra saber se vale a pena ou não. Eu já vou te adiantar, vale a pena!

QUANDO SURGIU

Pra começar, as HQs surgiram entre 2006 e 2012 e foram inicialmente publicadas por um selo da DC Comics, que resolveu parar as publicações depois de apenas 6 edições justamente por que o tom das histórias eram pesados demais. No entanto, felizmente, a Dynamite deu seguimento as publicações. E agora, essas histórias viraram live-action nas mãos da Amazon, o que pode ser a maior cartada deles.

É ALGO NOVO

E por que isso? Simplesmente por que é algo diferente na TV. É uma série de super-heróis que não é uma série de super-heróis. Nós estamos vivendo a época dos heróis, graças ao bom Pai. Mas enquanto a gente está sempre na mesmice de sempre ter um cara bonzinho que vai combater o crime e salvar pessoas, The Boys vai contrário disso tudo, e aqui, os heróis não são necessariamente os heróis. Pra ser sincero, acho que nem existe herói nessa história.

Se você já assistiu reparou nisso de cara, com certeza, se você ainda não assistiu, você vai reparar. O grupo intitulado os Sete que são de certa forma o núcleo principal da série, é claramente inspirado na Liga da Justiça. Você consegue ver facilmente quem é o Superman, o Batman, o Aquaman, a Mulher Maravilha… dá pra você identificar claramente, no entanto eu não vou falar mais sobre isso, pra não dar spoiler.

NÃO EXISTEM HERÓIS

Como eu disse antes, não existe herói. Tudo aquilo que a população na série acredita ser divino, não passa de puro Marketing gerado pra dar fama aos supostos heróis que na verdade não passam de pessoas com poderes que não se importam com os seres humanos. A ideia é apenas aparecer e ganhar publicidade. Tudo é calculado, tudo é feito nos mínimos detalhes pra que o povo os adore e acredite que eles são divinos e escolhidos por Deus, quando na verdade são apenas criados e são seres vazios. Quando você assistir, vai ter uma cena de um avião que você vai entender claramente o que eu estou falando, e se você já assistiu, fala aí, aquela cena foi pesada demais, não foi?

O que é bacana é que nos faz pensar em como seria se os super-heróis realmente existissem. Cara, se existisse uma pessoa com superpoderes, sem índole nenhuma, quem seria a pessoa que falaria pra ela que ela não pode fazer o que ela quiser? Eu duvido que existiria. Imagina um cara com os poderes do Superman, sem a fraqueza pra Kryptonita. Quem seria o corajoso? Não teria. É basicamente isso que acontece na série, os caras são de certa forma superiores e isso sobre a cabeça deles.

UMA LINHA DIFERENTE

E a série cara, vai totalmente contra o politicamente correto. Se você não curte sair um pouco da linha na ficção, nem assiste por que não vai curtir. Aqui vai ter abuso, vai ter violência, vai ter tudo que você pensar de errado. É por exemplo uma das séries que envolve heróis mais violentas que eu já assisti. As cenas são muito bem-feitas, os efeitos são praticamente perfeitos. Da pra ver os caras sendo desintegrados. Mostra mesmo as cabeças arrancadas e tudo mais. Se nas HQ’s já era violento, na TV ficou ainda mais.

Ela tem só 8 episódios, é verdade. Mas da pra contar tudo nesse período. Até por que são 8 episódios de mais ou menos 1h de duração. Então ela não tem enrolação e vai direto ao ponto. Talvez tenha sido isso que me prendeu desde o início.

Se você veio até aqui pra saber se vale a pena. Eu te aconselho a assistir. Eu gostei. E aparentemente a Azamon gostou antes mesmo de nós. Por que antes de estrear a primeira temporada, ela já tinha encomendado uma segunda. Isso que é confiança, não é não?